27/08/2013

Menos mal, mas não sei se chega


Uma vitória tão justa quanto emocionante, certamente. Um jogo em que demos uma imagem diferente do que se viu na Madeira, indiscutivelmente. Noventa minutos muito sofridos que não disfarçam o facto de estarmos abaixo do início da época passada, visivelmente.

Não paramos de sofrer golos, mesmo frente a equipas quase inofensivas. Por mais que se tente, por mais força que se faça, por mais "bastas" que se diga, este registo defensivo não é de todo um factor gerador de confiança para o adepto, sobretudo quando este perspectiva desafios contra adversários mais fortes.

Muitos dizem e escrevem: "a equipa é a mesma; os jogadores são os mesmos". Eu diria que, neste início de época, iguais só os nomes nas camisolas, porque alguns jogadores não parecem os mesmos. E é evidente que a defesa tem sido o sector onde isso mais se tem notado.

Lá está a importância de olharmos para o mercado de defesas com a mesma atenção com que
o fazemos em relação ás outras posições, algo que não me parece que tenha vindo a ser feito.
É que os defesas infelizmente também envelhecem, também baixam de forma. Numa perspectiva de quem persegue títulos, é importante ter alternativas que ofereçam garantias para assumir a titularidade quando os mais utilizados estão mal.

Maxi neste momento está completamente sem pernas. Enzo Pérez parece que perdeu não só vontade como brilhantismo. Do Lima, só o golo da vitória impediu que terminasse o jogo com
uma exibição desastrosa.

PS: para quem tinha dúvidas de que Jesus está de corpo e alma neste grupo independentemente de como as coisas estão a correr, as imagens da parte final do jogo falam por si.

1 comentário:

Observador disse...

Vou resumir.
Ainda não há uma equipa.
Os atletas olham-se de lado.
Os jogadores querem acreditar em Jesus, neste, mas não têm onde se agarrar.
Faltam bons jogos e, sobretudo, vitórias convincentes.

Cumprimentos benfiquistas.