30/04/2013

Nervos à flor da pele


Gosto de dizer e escrever o que me vai na alma. Assim fiz ao intervalo e não me arrependo. Aliás, chegados ao fim do jogo com uma vitória que faz de mim um dos adeptos mais felizes do mundo, continuo a não me arrepender.

No final da primeira parte estava com os nervos à flor da pele. E ao que parece, Jesus ao intervalo partilhava do mesmo sentimento. Ver o Benfica, durante toda a primeira parte, apenas e só a ( tentar ) defender o 0 - 1 desde o minuto em que foi obtido, totalmente inexistente no meio-campo e ataque, sem conseguir bloquear os constantes -- e por cima repetitivos -- lances de perigo do Marítimo nem lançar um eficaz contra-ataque, gerou em mim uma irritação tão grande que apenas podia ser superada pela irritação de ver um lógico golo do adversário, coisa que naturalmente acabou por acontecer. Temos mais do que capacidade colectiva e individual para gerirmos melhor este tipo de oposição. Estou a lembrar-me, por exemplo, do jogo frente ao Leverkusen, entre outros, em que fomos bem mais inteligentes e capazes neste capítulo. Jesus falou de equipa ansiosa no primeiro tempo, o que até faz algum sentido. Contudo, se queremos aspirar a ganhar títulos, temos de saber controlar e superar isso com uma mentalidade forte.

Felizmente fomos para cima do Marítimo na segunda parte, jogámos mais, pressionámos mais, mandámos duas bolas aos ferros, conseguimos sair bem para alguns ataques rápidos, e a vitória acabou por surgir de forma justa. Apesar dos nervos e dificuldades, a verdade é foram mais três pontos importantes em mais um dos que eram considerados jogos de risco. Agora é importante que nós, adeptos, respondamos positivamente ao apelo que Jesus fez no final deste jogo.

Matic para mim voltou a ser o melhor em campo. Salvio uma vez mais decidiu. Cardozo trouxe outro calo ao jogo. Ola John pode, deve e tem que dar mais, física, técnica e mentalmente.


BENFICA SEMPRE!!

6 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Controla esses amigos amigo Berrante e espera pelo fim dos jogos!
Também eu estava em pulgas com medo que eles marcassem e quando aconteceu soltei um berro.
Defender atrás da linha da bola não está no ADN desta equipa, mas compreendo que se quiseram poupar quando se apanharam a ganhar.

Abraço.

Anónimo disse...

És um teórico do caralho!

Não te arrependes porque és um orgulhoso de merda.

Mas há muito camelo assim.
Puta que vos pariu. O Benfica dispensa (não) adeptos do teu calibre.

Vai criticar quem te dá palha, bezerro de encarnado!

Que interesse tem apareceres com esta conversa de merda? Ou pensas lá que os outros Benfiquistas não sabem o que estão a ver?

Estofo...
Foda-se para o estofo, o teu e todos aqueles iguais ao teu.

Há mentecaptos que não merecem o clube, os dirigentes, a equipa técnica, a equipa e os jogadores que têm. E tu és um deles!

Cala-te e apoia o Glorioso. O que a equipa precisa é de apoio, mesmo que não esteja a jogar bem. Dispensa estes tiros nos pés e esta filha-da-putice, muito pior que a canalhice dos corruptos dos andrades.

Observador disse...

Caro Berrante
Não entrei no 'post' anterior porque me cheirou mal.
Poluição mental por todos os poros.
Adiante.

Um jogo tem 90 minutos, acrescidos de tempo de compensação, se necessário.

Todos gostamos de ver alta nota artística e, se possível, do primeiro ao último minuto.

Não pode ser. Principalmente numa altura da época em que a exigida concentração psicológica e a necessária condição física são fundamentais.

No jogo da Madeira, aconteceu o que se podia prever. Cautelas, talvez excessivas, no arranque da partida, alguns nervos que advêm da ansiedade e incapacidade (?) de responder a um Marítimo que reagiu, e bem, ao golo do Benfica.
Ao intervalo - os intervalos também servem para estas coisas - JJ puxou as orelhas à malta.
Percebendo o que estava mal, rectificou e impôs o que queria.
Com resultados.
Ou foi apenas porque o vento mudou de direcção que fizemos um segundo tempo muito bom?

Vamos com calma. Faltam três jogos para o campeonato da Liga.
Estoril (casa), Porto (fora) e Moreirense (casa). 9 pontos em disputa. Precisamos de 6, no pior dos cenários.

E na Europa? Turcos para pôr a escrita em dia e, talvez, uma viagem até Amsterdão.
Na melhor das hipóteses, dois jogos pela frente.

Junte-se a final da taça de Portugal. Um jogo mais.

Analise-se o tempo, em dias.

É, ou não, fundamental proceder a uma gestão adequada?

Que se saiba, não há varinhas mágicas mas sim seres humanos.

Acreditar é preciso mas, sem sombra de dúvida, sem exigências pouco ou nada convenientes.

Cumprimentos benfiquistas.

Berrante De Encarnado disse...

Caro anónimo,

Eu até tento evitar entrar trocas de argumentos com o pessoal que vem aqui chamar tudo e mais alguma coisa, mas sinceramente, o seu comentário é repugnante a todos os níveis, mesmo ao nível do Benfiquismo. Sim, porque Benfiquismo para mim não é isso. Benfiquismo para mim não é passar a mão pelo pêlo em todas e quaisquer circunstâncias.

Se eu acho que os outros não sabem ver bola? Bom, a julgar pelo seu comentário, parece que há mesmo "outros" que não sabem ver.

Mas ao contrário de si, eu não o vou insultar pelo facto de você ter gostado de uma primeira parte miserável, quer do ponto de vista futebolístico, quer do ponto de vista de gestão de esforços, porque andar a correr -- e mal -- atrás da bola durante 40 minutos não é gerir nada. Absolutamente Nada! Deixem de se enganar a vós próprios, porque isso não é ser mais nem melhor Benfiquista que os outros, pelo contrário.

Estou muito contente por termos ganho. Se calhar mais contente que alguns de vós. Mas isso não faz com eu deixe de pensar pela minha cabeça nem de mostrar preocupação quando vejo as coisas mal feitas.

Podem insultar-me as vezes que quiserem que nunca, NUNCA, vão mudar a minha maneira livre e apaixonada de viver o Sport Lisboa e Benfica.

Cumprimentos Benfiquistas

Berrante De Encarnado disse...

Cumprimentos e obrigado pelos vossos comentários, caros Manuel e Observador

Anónimo disse...

Tratem sempre os adeptos do fcp por ANDRADES CORRUPTOS!