27/01/2013

Vitória preciosa e borrego morto


Antes de ir ao que achei do jogo, quero naturalmente começar pelo que me parece mais importante: foram três pontos importantíssimos numa das mais complicadas deslocações do Benfica dos últimos tempos, e, por cima disso,
a matança de um borrego que nos fugia há quatro anos.

Gostei francamente da primeira parte. Foi um Benfica diferente, por força do sistema com apenas um avançado que Jesus decidiu lançar. E em boa hora o fez, já que nos primeiros quarenta e cinco minutos, além de alcançarmos uma vantagem de dois golos, controlámos o jogo quase todo com uma boa posse de bola e não permitimos grandes espaços ao adversário, obrigando-o muitas vezes a despejar cruzamentos longos para a nossa área.

A segunda parte foi distinta, com o Braga a conseguir impor mais o seu futebol
e a dominar territorialmente o jogo, embora eu tenha ficado com a ideia de que parte desse domínio era estrategicamente concedido pelo Benfica. Se assim foi, compreende-se perfeitamente uma vez que 0 - 2 em Braga é um resultado óptimo para qualquer equipa de Portugal defender. Pelos três pontos preciosos, pela boa primeira parte e pelo empenho com que os nossos jogadores e técnicos se entregaram ao jogo os noventa minutos, estão todos de parabéns!

Gaitán, Lima e Melgarejo estiveram em grande, em particular o extremo argentino que, enquanto teve pernas, arrancou uma muito boa e inteligente jogatana. Salvio, Matic e Enzo também estiveram bem. Maxi voltou a ser competente... a defender. O capitão esteve seguro e Jardel, tirando um ou dois lances de parvoíce, cumpriu.

BENFICA SEMPRE!!

3 comentários:

Observador disse...

Duas partes distintas.
Uma primeira de alto nível, com ambas as equipas a dar tudo o que tinham e a demonstrar que ainda há bom futebol em Portugal.

Com 2-0, o Benfica não deveria 'tirar o pé do acelerador'. Deveria sim ir à procura do 3º.
A segunda metade foi diferente. Para pior.
O Benfica abrandou mas, ao contrário do que opina o Amigo Berrante, não direi que foi por vontade própria. Por táctica. Não, Pareceu-me que surgiu alguma incapacidade na gestão do encontro.
Recuo exagerado no terreno o que permitiu, naturalmente, ao Braga, um aproveitamento da situação que viria a consolidar-se com a entrada de João Pedro a explorar o lado esquerdo benfiquista. E que fácil a forma como o atleta bracarense obteve o golo...

Vitória justa e lá continuamos no topo.

Lamentam-se as lesões de Enzo Pérez e Jardel, mais duas dores de cabeça para Jorge Jesus. E se a estes juntarmos o castigo de Nemanja Matic (5 amarelos) não está fácil.

Quanto aos melhores, devo acrescentar o nome de Toto Sálvio. Grande jogatana!

É justo dizer que a equipa de arbitragem comandada pelo setubalense Bruno Esteves, esteve bem. Apesar de três situações duvidosas que não lhe tiram a nota positiva.

Cumprimentos (sempre) benfiquistas.

Anónimo disse...

Epá cada vez estás mais burro!
O Jardel esteve mal?
e levar na peidinha, não?

Berrante De Encarnado disse...

Caro Anónimo, estávamos todos à sua espera, cheios de saudades das suas danças acrobáticas.

"Jardel, tirando um ou dois lances de parvoíce, cumpriu"

Ou seja, não só não escrevi que ele esteve mal, como ainda o destaquei à frente de alguns jogadores que estiveram em campo pelo Benfica.

Palminhas para si pelas danças e pulinhos que aqui vem fazer. A sua sede de pegar em qualquer coisa por mínima que seja, é tanta que teve de pegar na última frase de um post e ainda assim conseguiu confundir o sentido da mesma. Incrível.

Mais: só não escrevi que Jardel esteve excelente, devido ao facto de ele ter cometido um ou dois erros que podiam ter acabado mal para o Benfica, como aliás escreveu o PB do Lateral-esquerdo já na tarde de hoje.

Mais uma vez, palminhas para si e votos de que volte sempre, cada vez em melhor forma.

Cumprimentos Benfiquistas