07/01/2013

Talento e Garra



Não foi o nosso melhor jogo desta época, mas acabou por ser uma exibição bem conseguida e uma vitória merecida da equipa que assumiu praticamente todas as despesas do encontro, mesmo quando já estava em vantagem. Esta equipa do Benfica amadureceu bastante este ano e vai revelando uma calma que chega a ser tão desesperante para os adeptos mais impacientes quanto desgastante para os adversários. Aqueles minutos finais eram desnecessários, embora me pareça que para eles muito contribuíram as substituições, principalmente na nossa ala esquerda, zona por onde o Estoril começou a galgar terreno com mais facilidade. Mas quando se está a ganhar por 0-3 num campo complicado, pode-se tudo, ou quase.

O talento de Gaitán continua a encantar -- este Nico, assim, é titular de caras no Benfica, faltando apenas começar a meter mais cruzamentos em Cardozo. Garay fez um jogo simplesmente soberbo. Matic e Enzo estiveram impressionantes no que à luta diz respeito, mas também a fazer jogar. Eduardo Salvio voltou ás suas exibições normais. André Almeida voltou a cumprir e parece estar a evoluir tanto física como tecnicamente. O Lima entrou muito bem, ajudando a dilatar o marcador com um sempre importante segundo golo. Cardozo fez uma rara assistência. Ola John entrou mal e Rodrigo, após um ou dois belos lances no início do jogo, foi desaparecendo do mesmo com o passar dos minutos.

BENFICA SEMPRE!!

1 comentário:

Observador disse...

Um jogo marcado por uma boa exibição, três golos fantásticos, uma ressurreição (Gaitan) e um Jesus que parece também renascido, pelo menos nas ideias.

Duas lesões, Académica já a seguir (Taça da Liga) e FCP domingo que chega à Luz com um ponto de desvantagem.

Os senhores do Porto - entenda-se FC Porto - continuam a espalhar mediocridade. Desta vez foi no hóquei em patins.
Vergonha. Alguém se admira?

Cumprimentos benfiquistas.