07/11/2012

Há dois milagres que Jesus não faz


Um é fazer com que o todo poderoso Barcelona ganhe ou empate em casa do Celtic; o outro é meter juízo na cabeça de quem apelidou o nosso empate no Celtic Park, campo onde o Benfica até então havia sido sempre derrotado, de vergonhoso.

Vergonha foi a primeira parte na Rússia. O empate em Glasgow esteve longe, muito longe de ser uma vergonha, como aliás tem sido fácil de perceber com o decorrer da prova.

O jogo de hoje não foi perfeito, mas pareceu-me fracamente bom. Não sei como vamos acabar esta época. O que sei é que depois de tantas vendas e tantas
contrariedades, Jesus merece uma palavra. Afinal Jesus, se não faz milagres, anda lá perto.

Ola John e Enzo estiveram bem. Jardel e André Almeida cumpriram. Cardozo foi enorme. Bruno César... entrou.

BENFICA SEMPRE!!

11 comentários:

antoniomaia disse...

Jorge Jesus é o melhor treinador português da actualidade. Obrigado mestre!

red wings disse...

Quem perde Xavi e Witsel duma assentada,Luisão da maneira q foi,assiste ao apagamento,espero q temporário de Gaitan,Aimar e Carlos Martins quase sempre limitados fisicamente,joga sem defesas esquerdos,recupera nos entretantos um grande jogador(ENZO)para fazer face a tantos precalços,etc e nem falo da saída surpresa de Saviola,q tenho a certeza q se não fosse assim Mora não tinha saído,não pode ser tão mau como o pintam.Isto para não falar de arbitragem.
Está bem q recebe Lima e Salvio,mas pouco mais,estando agora a aparecer um "barrete"holandês q de início estava completamente desadaptado da realidade q é jogar no GLORIOSO.
Falo ainda na integração faseada e apressada de 2 miúdos da B,os Andrés,para fazer face a tanta contrariedade .
Errar,erra,mas porra o q é preciso mais para certas merdas q andam pela Gloriosasfera,aprenderem a respeitá-lo um pouco???

Seismilhoesum disse...

Depois da destruição do meio-campo com as vendas a destempo do Witsel e do Javi Garcia, a verdade é que o comportamento tem sido bom. Pena o resultado de Moscovo.

eagle01 disse...

Concordo com tudo, em particular com a critica ao resultado de Moscovo. Mas aqui deveriamos fazer a comparação de modelos de jogo entre Glasgow e Moscovo. Na Escócia, 1 ponta de lança e reforço do meio campo. Estratégia: parar os cruzamentos para os altos avançados escoceses. Na Rússia, 2 pontas de lança, Rodrigo e Lima, porque uma vitória deixava-nos bem colocados. Estratégia? Marcar cedo? Não sei, apenas sei que quando se mete gente lá à frente, faz falta no meio campo. Matic trinco? nunca foi, e por isso de vez em quando comete erros. Dessa vez saiu caro.

Mas o que prefiro relevar mesmo, é que continuamos a ver mal o futebol. Os que dizem que foi na Escócia que perdemos as probabilidades de seguir em frente, esquecem que foi por jogar com 2 avançados que o Benfica perdeu lá sempre. Os que dizem que na Rússia se fez o que tinha de ser feito, alguns jogadores é que não colaboraram, estão errados. O mau jogo de alguns jogadores foi devido - uma vez mais - a um modelo de jogo que alarga as distâncias entre os nossos jogadores e permite a um adversário com meio campo reforçado (em 4-3-3 ou suas variações como o 4-5-1 por exemplo) controlar o jogo. O Benfica continua a pagar um preço alto por arriscar no 4-4-2 que ao longo da história foi responsável pelas mais humilhantes derrotas como os 5-1 em casa com o Manchester, os 7-0 de Vigo, ou os 5-0 do Estádio da Galinha.

Observador disse...

Chamar "barrete" a Ola John é, no mínimo, não perceber nada de futebol, caro 'red wings'.
Se dissesse que não está (estava) adaptado, concordava consigo. E agora é vê-lo, de jogo para jogo, a evoluir. Nos pés daquele jovem tudo é rápido e fácil. Grande aquisição.

No jogo de ontem, vitória indiscutível com uma arbitragem fraca. Não assinalar uma falta para grande penalidade cometida sobre Ezequiel Garay e não considerar um golo limpo de Óscar Cardozo, transformando-o em 'fora de jogo', são o suficiente para catalogar a arbitragem do alemão pouco mais que média. E foi isso que o observador da UEFA fez.

Destaco Artur, Jardel, Garay, Melgarejo, Ola Johnson, Enzo Pérez e Cardozo.

Jorge Jesus fez o trabalho de casa.

E disseram as más línguas do costume que o empate do Benfica em Glasgow tinha sido uma desgraça.
Ah pois, e o que aconteceu ao Barça que nome tem?

Cumprimentos benfiquistas.

red wings disse...

Caro observador,desculpa ,mas não entendeste as aspas do "barrete",q lhe dão precisamente o sentido oposto da palavra.Não era isso q circulava por aí nos coments da imprensa rafeira e em alguns blogs de intelectuais do futebol,principalmente aqueles q cruxificam JJ???

Observador disse...

Caro 'red wings'

Peço desculpa. Não reparei mesmo.

E assim sendo, consideremo-nos em sintonia.

A imprensa rafeira precisa de escandalizar para vender.

Cumprimentos benfiquistas.

Daniel Faria disse...

Agora o Jesus já é bom? Há uns tempos atrás não prestava... Ola John também não. Perdemos 2 pontos em Glasgow pois fomos superiores em todos os aspetos. O Celtic não passa de uma equipa de 3.ª linha na Europa. Se passarem, irão ser goleados.

Abraço de um amigo bloguista

http://benficaeternoscampeoes.blogspot.pt/



Anónimo disse...

MAS VAMOS LÁ VER UMA COISA: O PORTO É A ÚNICA EQUIPA QUE AINDA NÃO PERDEU NAS COMPETIÇÕES EUROPEIAS?
SÓ PODE HAVER MÃOZINHA DO PINTO DA COSTA, DO SISTEMA, DA CORRUPÇÃO E DE OUTROS BLÁ BLÁ BLÁ.

Berrante De Encarnado disse...

Caro Daniel Faria,

Jesus tem muitas qualidades e alguns defeitos, como muitos outros treinadores. Jesus está sujeito a elogios mas também a críticas, como todos os treinadores. Mais ainda sendo ele treinador de um clube com a dimensão, o potencial e a obrigação que o Benfica tem.

PS: Que me lembre, nunca escrevi que Jesus "não prestava".

Cumprimentos Benfiquistas a todos



Daniel Faria disse...

Eu não disse que havia dito que Jesus não prestava (peço desculpa se o que redigi o leva a essa interpretação). Quando disse que muitos benfiquistas não gostavam de Ola John não me referia, também a si. Muitos amigos benfiquistas puseram em causa o seu valor.
Jesus tem a obrigação de vencer constantemente e será sempre alvo de críticas, o que é normal.

Saudações benfiquistas