12/03/2012

Mau jogo; péssima arbitragem; excelente resultado


Começo pela arbitragem e pelas infelizes, porém esclarecedoras, afirmações de Henrique Calisto, mas não sem antes deixar um conselho à navegação: temos que ( tentar ) fazer mais se queremos ainda ter possibilidades nesta Liga. Muitos perguntar-se-ão como é possível Henrique Calisto falar em critério no final de uma arbitragem como esta. Eu explico com todas letras: Calisto sabe que depois disto pode continuar a treinar na primeira Liga, assim como pode continuar a usar os melhores jogadores - e que jogadores - contra o clube que os empresta. Quanto a isto estamos conversados, agora cada um que retire daqui as suas
ilações. O que este Sr. árbitro fez no jogo de hoje a partir dos quatro minutos, foi efectivamente escabroso. Não vou perder mais tempo e espaço com os três ou quatro lances para penálti, novamente todos para o mesmo lado. Olhemos para o amarelo a Javi logo no início de jogo, lance em que o espanhol não só não faz falta como nem sequer toca no adversário. Quanto ao "critério", estamos também
conversados. O que se seguiu foi simples de perceber à medida que o tempo foi passando: se o Benfica não fizesse golo em jogo corrido ou de bola parada fora da área, bem que os homens do Paços podiam ficar a noite toda a fazer penáltis que nenhum deles seria assinalado. Não sei quais eram as reais intenções deste Sr. Esteves, mas sei que entrou no jogo completamente condicionado.

Quanto ao jogo: não digo que não tenha havido empenho, mas durante a primeira parte e alguns minutos da segunda houve dificuldades e um jogo muito pouco conseguido. No ataque, apesar de uma ou outra oportunidade, estivemos bastante desinspirados, sem conseguirmos grandes combinações ofensivas dignas desse nome. O passe para o lado, para trás e por cima sem grande conta, era uma constante. Na defesa também estivemos abaixo do habitual, quer nos ataques rápidos do Paços, quer nas bola paradas. Lembro-me de, pelo menos, quatro ou cinco bolas paradas em que a nossa defesa foi batida e que só não deram golo por mero acaso. Enquanto o Paços ia defendendo bem e contra-atacava com um
ritmo alucinante, quase sempre pelos pés e velocidade do "nosso" Melgarejo,
nós não conseguíamos abrir caminhos que confundissem a defesa baixa dos pacenses e consentíamos facilidades aos seus contra-ataques. Confesso que ver Javi, Maxi, Luisão e Witsel constantemente ultrapassados em contra-ataques, custou-me. O jogo com o Zenit a meio da semana poderá ter pesado, ou melhor, espero mesmo que tenha pesado. A primeira parte foi um suplício, e a segunda parecia que ia ser ainda pior. Em abono da verdade diga-se, não sofremos o segundo golo no início da segunda parte porque tivemos a sorte do nosso lado. Até que o Benfica despertou - e o Paços também sentiu o esforço da primeira parte -, muito por culpa de Gaitán e Nelson Oliveira, este último vai ameaçando explodir, se é que já não começou. Tinha escrito que para este jogo preferia a responsabilidade e tomada de decisão de Nolito e Bruno César, e pelos vistos Jesus teve as mesmas ideias. Percebe-se claramente a escolha em Bruno, Nolito e Saviola, porém as coisas correram em parte mal e, desta vez, mudou-se a tempo e horas. Na última meia hora, com um Benfica mais confiante, veloz, criativo e que geria melhor a bola, finalmente passámos a dominar mais e melhor o jogo em todos os sectores. Foi com enorme alívio que assisti a esta saborosa reviravolta, em jogo que valeu essencialmente pelo resultado. Que técnicos e equipa tenham noção de que estas são dificuldades que podemos encontrar
mais vezes. Há que enfrentá-las sempre com confiança e ambição, sem nunca esquecer o fato-macaco. Nesta fase muitos querem agarrar-se à manutenção, outros correm por prémios apelativos.

Individualmente gostei de Bruno César, Nelson Oliveira e a espaços Gaitán.
Nota para Cardozo: o paraguaio fez um mau jogo, mas em boa hora deixou
Bruno marcar aquele soberbo livre - até nisto Tacuara é grande.

BENFICA SEMPRE!!

4 comentários:

Ricardo Meneses disse...

Caro Berrante,

concordo com a sua crónica, mas interrogo-me porque razão JJ apresentou Saviola de inicio? É que o homem parecia para ali perdido, sem saber o que fazer, mete dó!!!

Quanto à arbitragem, aquele "escurinho" Luiz Carlos fartou-se de "dar porrada" e só levou amarelo na 2ª parte, um outro de nome André Leão idem, idem, aquele Ricardo era só "lavar". Do Paços, vejo que o Melgarejo tem qualidade para regressar ao Benfica no próximo ano nem que seja para reforçar a equipa B, emprestar temos de nos deixar disso!

Quanto ao JJ não lhe vou perdoar mais invenções como as de ontem, e quanto ao Calisto pode voltar para o ...Vietnam é lá que fica bem!!!

Abraço e gloriosa semana para si!

Carlos Alberto disse...

Não mereceria este Sr. Esteves uma pequenina que fosse menção honrosa da nossa direcção?

mWo disse...

Vai ser sofrer até ao fim amigo Berrante!

Abraço

Berrante De Encarnado disse...

Não era este Sr. que merecia, amigo Carlos. Muitos houve que já mereciam essas palavrinhas.

Cumprimentos benfiquistas a todos.