18/08/2011

Pois é, Srs. catedráticos



Quanto aos jogadores: Quero aqui fazer uma espécie de defesa dos Péles e afins, jovens jogadores que aos 20 anos já sofrem tentativas de assassinato futebolístico por parte daqueles para quem as equipas devem ter onze Aimars - será que existem jogadores desses suficientes para formar um onze em todas as equipas de primeiras Ligas? - extremamente dotados tecnicamente e de superior inteligência. Atentem ao minuto 55, mais ou menos, na nossa área: Se não fosse o trabalho dessa criança que dizem não ter capacidade para vir a ser jogador de futebol, Portugal tinha sofrido golo e a França entrava no jogo faltando muito tempo até final. E vou mais longe: Se tivéssemos os onze prodígios que os catedráticos, pela sua sabedoria que reconheço e aprecio, quase que são obrigados a dizer que devíamos ter, Portugal não chegaria à final sem golos sofridos, o que diga-se, é um feito de outro planeta. Isto se é que lá chegaria...

Quanto ao treinador: Aqui faço também um mea-culpa muito saboroso, porque apesar de não ter passado um atestado de incompetência a este técnico, cheguei a dizer que "estava longe de convencer-me". Não é que agora esteja totalmente convencido, mas como prometido dou o meu braço a torcer. O mérito é todo dele, e esse já ninguém lhe tira - Chegou à final sem sofrer um golo, eliminando Argentina e França. Memorável.

Já lá estamos, Portugal Sub-20 está oficialmente de parabéns! Agora, na final, é continuarmos a ter confiança na nossa capacidade de luta. Brasil ou México? Veja o diabo e escolha. Brasil é forte, mas pelo que tenho visto este Mexico não fica atrás. Seja o que Deus quiser.

BENFICA SEMPRE!!

2 comentários:

Observador disse...

O que é que é preciso dizer mais?

Está aí tudo.

Berrante De Encarnado disse...

Sempre a considerar, caro Observador.

Cumprimentos deste curioso.