03/09/2012

45 minutos para acordar de um pesadelo


A minha paixão pelo Benfica quase me leva a descrever a primeira parte de forma condescendente, fazendo alusão a uma desinspiração colectiva, ao azar com os postes e vários erros mais ou menos fáceis de corrigir a curto prazo. O meu lado mais racional, porém, não me permite escrever sobre o que vi sem o classificar de pesadelo assustador. Porquê "assustador" se todos os pesadelos o são? Porque
no fim deste pesadelo Matic entrou apenas por lesão de Martins! Numa altura em que o descontentamento e o pessimismo se vão instalando cada vez mais entre os Benfquistas, que melhor forma de dar início a uma reconciliação do que jogar sem trinco? Numa equipa que já vem sendo criticada por descurar em demasia o meio-campo, só podia dar nisto -- um autêntico descalabro que irritou os adeptos
presentes nas bancadas. Fez lembrar aquela primeira parte nula frente ao Braga, mas pior, já que nesta fomos nulos também no processo defensivo.

Não que a segunda parte tenha sido do outro mundo, mas em comparação com a primeira quase pareceu um sonho. A entrada de Matic fez diferença, o que era espectável nem que fosse do ponto de vista psicológico -- exemplo disso foram as declarações de Rodrigo no final. Acabámos por fazer uma segunda parte que salvou a noite, boa ofensivamente e ligeiramente melhor que a primeira no plano
defensivo, com alguns jogadores a abrirem o livro, os avançados a serem bem
servidos e ainda um cheirinho de Aimar no fim. Em entrega e estofo físico Matic nada perde para Javi Garcia; resta-nos saber se tacticamente chegará aos níveis de regularidade do espanhol. Parece-me ter boas condições para lá chegar, ainda assim será sempre curto para toda uma época. Até Janeiro não vejo outra solução para as zonas recuadas do meio-campo a não ser chamarmos um dos Andrés da equipa b. Salvio está em grande forma, dando neste momento uma dimensão à nossa ala direita que não se via desde que o argentino regressou ao Atlético do
empréstimo. Cardozo e Rodrigo lá vão facturando, embora eu preferisse ver um deles jogar mais vezes sozinho. Vitória justa, com uma primeira parte horrível.

PS: ao contrário do que fiz com o Futsal, não vi a vitória na Supertaça da nossa equipa de Andebol, a quem aproveito para deixar os meus parabéns e votos de boa sorte para esta nova época.

BENFICA SEMPRE!!

3 comentários:

Observador disse...

Caro Berrante
Está dito praticamente tudo.
Primeira parte sem sal, segunda com umas pitadas.
Nemanja Matic precisa de jogar. Pode ser ele o substituto de Javi Garcia.
Trincos? Exactamente ele e o Witsel. Sendo que o belga deve jogar como um pivôt, mais solto.
Há muito trabalho, de secretaria até, e de tesouraria, para fazer até Dezembro.
Melgarejo é um bom jogador mas libertem-no, não o obriguem a ser uma coisa que não é: defesa esquerdo de raíz.

Não perdeu grande coisa, caro Berrante, por não ter visto a final da Supertaça em andebol. Vitória justa mas em tons de cinzento.
Pouca classe.

Cumprimentos benfiquistas.

Berrante De Encarnado disse...

Estou de acordo com quase tudo, caro Observador, menos na questão do Witsel a trinco. Sempre me pareceu que ele não daria um bom trinco, o que pode muito bem ser uma opinião parva da minha parte, mas era a sensação que tinha.

Obrigado pelas informações sobre o Andebol, meu caro.

Cumprimentos Benfquistas

Observador disse...

Meu caro,

Hoje nem Witsel a trinco.
Estou desiludido.

Cumprimentos benfiquistas.