28/03/2012

Abrindo o livro


Não vou perder muito espaço com o jogo. Sei que temos condições para fazer melhor, nomeadamente no que diz respeito a combinações ofensivas, mas penso que a equipa esteve bem e que, ao contrário do último jogo, tudo fez por merecer melhor sorte. Tirando um ou outro caso incorrigíveis, penso até que fomos mais competentes em relação ás nossas limitações colectivas dum passado recente. A vitória assentaria melhor ao Benfica, que foi sempre quem mais quis ganhar, mas o resultado justo seria o empate. Individualmente gostei de Gaitán e Jardel até àquela precipitação. Nota para Emerson: não acho que tenha sido o único culpado da derrota, mas como gosto muito do Benfica tenho que dizer... Chega!
Começa a custar-me ver o Benfica na alta roda do futebol com um elemento naquelas condições técnicas e mentais. As palavras de Ramires em relação
a Emerson deviam chamar a atenção de Jesus. Honestamente, já dá dó.

Não confundam o que se segue com um acto de pedir a cabeça do treinador. Pelo contrário, é apenas a preocupação de quem quer ver
o Mister continuar a ser bem sucedido no clube.

Antes de mais, sem querer ilibar Jesus daquilo que para mim é um dos seus pontos fracos - os discursos de antevisão aos jogos e as pontuais considerações
desnecessárias sobre adversários -, não penso que tenha sido menosprezo ou bazófia o que esteve na origem do desejo que o Mister expressou de enfrentar o Chelsea. Acredito piamente que Jesus fê-lo do ponto de vista estatístico, tendo em conta o nosso historial nos confrontos com equipas inglesas. Parece-me perfeitamente legítimo, até porque eu próprio preferia o Chelsea à maioria das equipas em prova. Mas eu sou um adepto; Jesus é treinador do SL Benfica...

Jesus é um homem sincero, frontal e persistente. Gosta de dizer o que pensa, mostrar o que sente e partilhar as suas convicções. Porém, essa frontalidade acaba por voluntária ou involuntariamente trazer fardos acrescidos, tanto para o treinador, como para os jogadores, como para a massa adepta. Uns fardos são
menos visíveis e mais fáceis de superar do que outros, mas todos eles juntos vão
fazendo mossa ao longo de uma época, o que naturalmente faz-se notar mais a longo prazo e particularmente nos momentos decisivos. Há que esconder mais o jogo, quer o nosso, quer o dos adversários; ser mais comedido nas palavras de fora para dentro; gerir melhor o estado anímico do grupo, antes e depois dos encontros; e evitar declarações que possam trazer pressão adicional à equipa e posteriormente servir de arma de arremesso aos mais "descrentes", deixando os primeiros sobre brasas e oferecendo punhais aos segundos. Jesus muitas vezes nem faz por mal, mas a verdade é que teima em não aprender.

Isto leva-me a outro dos pontos fracos de Jesus: as teimosias. A estrutura do Benfica comete erros como qualquer outra. Não acredito porém que não façam tudo para evitar que Jesus se perca por caminhos nos quais nem sequer devia entrar. Mas quer-me parecer que o Mister não gosta que tentem aperfeiçoar a
sua forma de estar e de gerir a vertente psicológica da equipa, curiosamente ao contrário do esforço que fez a esse nível no primeiro ano. Isso assusta-me. Vejo um Jesus cada vez mais preocupado em proteger as suas escolhas; um Jesus cada vez mais teimoso também no seu discurso; um Jesus que parece deixar a equipa cada vez mais pressionada e psicologicamente desgastada, ao invés de alegre e confiante para praticar o futebol maravilhoso a que estávamos habituados. Desejo com todas as minhas forças estar enganado e ver este post desmentido
nos próximos três jogos, mas neste momento confesso sentir-me desmotivado e com a sensação de que vamos acabar a época física e animicamente como no ano passado.

Capacidade de superação, confiança e estabilidade emocional precisam-se, urgentemente.

BENFICA SEMPRE!!

6 comentários:

Fernando disse...

Sim o grande problema do JJ é a teimosia a casmurrice, Por isso perdemos 1 campeonato (temos de ser francos a conta do Roberto perdemos muitos pontos e no fim a equipa psicologicamente ja nao dava) este ano continua a forçar Emerson. Até agora se formos ver os jogos a serio do SLB foram todos perdidos á conta de invençoes e casmurrices do JJ. Apesar destas palavras gosto muito do JJ mas se ele nao evolui e deixa a sua casmurrice para tras.... Chega venha outro que tenho o mesmo perfil mas sem os defeitos. Como sou fã do Mourinho gostava de RUI FARIA pois tem a escola do mestre, isto é se JJ nao evoluir. Se isto acontecer ai tenho a certeza que seria o melhor treinador do SLB de todos os tempos.....

Anónimo disse...

Para ignorante não te falta nada,Fernando.
És o resultado da lavagem cerebral que a cs faz todos os dias.

Conan

Observador disse...

Caro Fernando

Vou pedir-lhe que não esteja a fazer as funções de anti-benfiquista básico.

Obrigado

Manuel disse...

Este Fernando é o exemplo do adepto benfiquista que daria uma grande ajuda ao Benfica se tivesse calado. E em vez de vir para blogues comentar, batesse na mulher, no cão ou nos filhos.

Berrante De Encarnado disse...

Caro Fernando, eu não iria tão longe.

Jesus é um excelente treinador, com nítidas lacunas na vertente psicológica.

Eu acho é que Jesus tem que deixar de lado o seu orgulho e permitir que deixem aperfeiçoá-lo. Caso contrário prevejo que a sua relação com os jogadores e massa adepta acabe por desgastar-se.

Cumprimentos Benfiquistas

Anselmo Damásio disse...

Eu sinceramente estou cansado das casmurrices do Jorge Jesus e para além disso ele acusa sempre a pressão dos grandes jogos e infelizmente o saldo dele é negativo nesse aspecto.
Penso que o tempo do Jorge Jesus no Benfica acabou, só espero que o próximo seja tão protegido como ele foi, para ter as oportunidades que outros treinadores não tiveram. E bastante importante que o treinador seja Benfiquista, acho essa condição fundamental para ser eleito para treinar o Maior Clube do Mundo.

SAUDAÇÕES GLORIOSAS