04/01/2012

Benfica, Joaquim Rita e um outro qualquer


Aposto que eu não era o único que esperava um jogo como este. Na Cidade Berço são sempre jogos que mais parecem de vida ou morte, seja contra quem for, para que competição for. Não quero ilibar os jogadores do Benfica nesse aspecto, mas bastou ver a maneira como os do Vitória entraram ás pernas logo nos primeiros minutos para percebermos que ia ser mais um Guimarães-Benfica normal. Os níveis de agressividade e competitividade apenas baixaram quando o Vitória ficou reduzido a dez, depois de segundo amarelo a Pedro Medes que me pareceu bem mostrado -  ele foi um dos que no inicio da partida parecia ter apenas a missão de ceifar as pernas de Aimar. Em superioridade numérica passámos a dominar a posse de bola e a controlar o jogo em todos os sectores. Tacuara Cardozo, com grandes golos, fez o resto como ele tão bem sabe. Gostava de ver o Benfica trocar assim a bola mais vezes depois de chegar à vantagem no marcador, altura em que os adversários querem assumir mais o jogo. Nós até sabemos controlar os adversários nessa fase, depois falta-nos é confiança e clarividência para controlar melhor a bola nas transições lentas, de forma a permitir que a equipa suba, respire, troque a bola e desgaste o adversário.

O comentador Joaquim Rita e mais um gajo qualquer, além dos péssimos comentários, foram muito prontos a dizer que houve um penalti De Maxi por marcar contra o Benfica e um vermelho por mostrar a Javi. Terei o cuidado de ver novamente, mas a ideia com que fiquei foi diferente. No suposto penalti o que vejo são dois jogadores a disputarem um lance e um deles a cair para o lado contrário ao qual estava a ser naturalmente pressionado, não vi nenhuma rasteira, empurrão, ou algum agarrar ostensivo. No lance em que os "comentadores" viram uma cotovelada para vermelho directo, eu vi o Javi a tentar ganhar posição numa bola parada, embora admita que o tenha feito com um movimento algo brusco, do qual o defesa vitoriano claramente tirou proveito.

Individualmente, gostei de Aimar, Nolito, Cardozo, Witsel, Javi e a espaços Saviola.

BENFICA SEMPRE!!

8 comentários:

Berrante De Encarnado disse...

Ou seja, quando a transição ofensiva rápida não é possível (o que acontece várias num jogo), falta-nos alguma clarividência para sair bem na transição lenta, acabando vezes a mais por o balão de alivio ser a opção tomada.

Ao trabalho.

Cumprimentos Benfiquistas

32 vezes campeão disse...

Duas coisas que mostram o (baixo) nível da CS desportiva em Portugal:

1 - Na SIC Notícias, no tal lance em que o Javi vê amarelo primeiro falam em lance de penalty, depois já dizem que se calhar não pode ser pois o jogo está parado (não se lembraram disto aquando do jogo com o çepotém), incrivelmente, se não estou em erro, o Álvaro Magalhães diz que isso não interessa.
Eu pergunto: será que fui só eu que viu esse lance acontecer na área do Vitória? É que mesmo que o Javi tivesse feito alguma coisa nunca poderia ser penalty ou também já se marcam penaltys contra o Benfica na outra área?

2 - A "pérola" da transmissão televisiva: a dada altura o "comentador" da SIC (creio que foi o Luís Marçal) disse que na segunda parte o Benfica estava mais "atacador" (hã?).

Rojerjacto disse...

Boas,

Eu também ouvi essa do "atacador", mas não só, gostei muito de não terem dado repetição ao golo anulado por suposto fora de jogo ao Cardozo, aí nem ai nem ui.

Cumprimentos

RSM disse...

Caro Berrante,

em primeiro lugar, desejo-lhe um Bom Ano de 2012 e com o nosso Benfica Campeão!

Em segundo lugar, que comentar da inenarrável locução e comentário destes dois "montes de esterco" na partida de ontem, é algo que já estou (amos) habituados, não é verdade?

Ano Novo e hábitos velhos, sempre os mesmos comentários miseráveis, enfim, os cães ladram e a caravana passa!!!

Abraço e Saudações Benfiquistas!

redbul1710 disse...

Luis Marçal brindou-nos ontem com um enorme esclarecimento...ficámos todos esclarecidos de vez com a sua sabujice relativamente ao Sistema e com a sua falta de imparcialidade para comentar um evento desportivo. LM mostrou-nos também como é que o sistema atacou os meios de comunicação e onde até gajos sem a minima classe, que nem português sabem falar, são comentadores desde que saibam respeitar a ordem vigente...promover e louvar o Papa e insultar o SLB..
Obrigado Luis Marçal e boa viagem até ao Brasil..

PEDROSLB disse...

o mais escandaloso sera relembrar que mesmo a existir falta do maxi,e bem fora da area....esses dois vendidos precisaram de meia hora para com "imagens antes nao visionadas" o admitir...estranho pois eu tal como milhoes de pessoas vimos logo no momento...E UMA VERGONHA!!!

Observador disse...

Uma vez que o nosso Benfica foi mais "atacador" (versão do nojento Luís Marçal), o jogo ganhou outra dinâmica.
Uma dinâmica "atacadora", segundo Marçal.

Um narrador (mal) auxiliado por Joaquim Rita.
À flor do relvado, duas avantesmas que apenas se deslocaram ao Afonso Henriques para justificar o que ganham. Mas justificaram mal.
Em suma, um grupo de incapazes.
Não mereceremos melhor?
Cá por mim, desligo o som e comento para mim, como vejo e sinto.

Não há motivo para amarelar Javi. Tentou criar posição. Vermelho? Minha nossa!!!
Há motivo para grande penalidade contra o V. Guimarães mas Bruno Paixão assim não entendeu.
Árbitro (desculpem a ofensa) que de resto tem todas as condições para saltar fora da arbitragem portuguesa. O que só não acontece porque está bem protegido por Vítor Pereira, o da arbitragem.

Preparemo-nos para o regresso à Liga. União de Leiria (na Marinha Grande e transmissão TVI) e V. Setúbal, na Catedral.

Saudações benfiquistas.

Berrante De Encarnado disse...

Excelentes comentários, só não percebo é como ainda têm a decência de chamar aquele monte de esterco pelo seu nome. Para mim aquilo não é jornalista nem tão pouco comentador, é apenas "um gajo qualquer".

Já desde os tempos do Futsal na SIC, quando fazia um trabalho lamentável, nojento e ainda tinha a lata de mandar indirectas ao nosso treinador André Lima, que não posso ver nem ouvir o homem. Esse era dos que merecia levar umas galhetas bem dadas sem deixar marca, só para ver se começava a comportar-se como um jornalista imparcial, coisa que nunca foi capaz de fazer em nenhuma das modalidades que comentou.

Cumprimentos benfiquistas