07/12/2011

Europa Do Futebol


Passámos a fase de grupos da Champions League em primeiro, depois de uma vitória pela margem mínima em jogo que, à excepção do resultado, não deixa grandes saudades. Quero fazer desde já uma correcção ao post anterior: Pensei que podíamos apanhar Chelsea e Man. City como segundos classificados dos seus respectivos grupos, mas estava enganado. O City não dependia apenas da sua provável vitória e acabou mesmo por ser eliminado; o chelsea já tinha carimbado o primeiro lugar. Peço desculpa aos meus companheiros benfiquistas pelo equívoco. Assim sendo o nosso primeiro lugar hoje conquistado ganha outra importância, já que as probabilidades de apanharmos uma equipa mais acessível aumentam drasticamente. Mas nunca fiando, até porque nesta prova os difíceis são sempre os próximos. Quanto ao jogo: Perante um adversário que nem depois do nosso golo madrugador parecia querer sair da sua área, percebeu-se que o objectivo da equipa passou a ser controlar a posse de bola sem arriscar em demasia, por forma a não se expor ao rápido contra-ataque do adversário. Controlámos de facto o jogo quase todo, mas ia faltando alguma fantasia no ataque que só a espaços aparecia pelos pés dos criativos Aimar, Witsel e Gaitán. Na segunda parte, apesar de uns primeiros minutos prometedores e da subida no terreno dos romenos, a toada de jogo manteve-se em grande parte. Voltámos a entrar em modo confuso depois da saída de Aimar, altura em que os erros de uns pareciam contagiar todos os jogadores da equipa, inclusive aqueles que estavam a ser dos melhores. Há que melhorar. Vitória justa do Benfica e objectivo cumprido, agora é encarar o difícil Marítimo com toda a seriedade.

Individualmente: Gostei de Aimar, Witsel, Javi e Gaitán, especialmente na primeira parte. Por outro lado, há jogadores que em determinada altura da época mostravam-se confiantes, como são os casos de Bruno César e Noltio, mas que inexplicavelmente parecem agora acusar alguns nervos para os quais não arranjo explicação. Emerson, sempre esforçado, voltou a deixar à vista as suas sobejamente conhecidas e por ninguém omitidas limitações - pena o Cap não ter a sua idade.

Duas notas extra-Benfica: Os clubes presentes na Liga Europa que se cuidem, porque essa prova a partir de hoje tem o privilégio de contar com alguns colossos europeus. Algo de estranho aconteceu no jogo do Lyon, equipa que precisava de um milagre para passar, empatou 1-1 em cima do intervalo com um golo de sorte, e na segunda parte acabou por marcar 6 golos perante um adversário com os jogadores pregados ao chão, como se fossem matraquilhos.

BENFICA SEMPRE!!

2 comentários:

GuachosVermelhos disse...

Objectivos cumpridos muito acima das expectativas!
Se no inicio da época nos oferecessem este lugar, quem ousaria rejeitá-lo?

Observador disse...

Potenciais adversários do nosso Benfica nos oitavos de final:
Nápoles, CSKA Moscovo, Lyon, Leverkusen, Marselha, Zenit e Milan.
Podia ser pior.

Uma exibição fraca não nos tira o privilégio do sentimento de orgulho benfiquista.
E aqueles três pontos souberam tão bem!!!
E quantos milhões entraram nos cofres? Já fizeram as contas?

Quanto aos atletas, apenas uma palavra. Era bom que todos estivessem em boa forma durante toda a época e, se possível, em conjunto.

Saudações benfiquistas.