22/11/2011

BRAVOS


Brilhante resultado do Benfica ao empatar (2-2) em casa do Man. United, carimbando desde já a passagem aos oitavos da Champions, tendo ainda chances de alcançar o primeiro lugar. Parabéns a todos. Os jogadores do Benfica foram todos bravos, sem excepções, nem mesmo a de um por vezes assustador mas trabalhador Emerson. Entrámos muito bem na partida, confiantes, pressionantes, sem grandes medos. Os bons inícios de jogos são já uma imagem de marca deste nosso Benfica 2011/12, mas o inicio de hoje superou as minhas expectativas, em grande parte devido ao enorme valor de um adversário que, no seu terrível ambiente, é dificílimo para qualquer equipa travar. Até meio da primeira parte controlámos o encontro, fazendo boa gestão da posse de bola e tapando os caminhos para nossa área ao adversário. Física e tacticamente estávamos bem, era notório. Passámos depois por alguns períodos em que fomos sujeitos ao sofrimento, mas quem não seria naquele estádio? Um pouco mais de calma e bola na relva em algumas saídas para ataque rápido, nomeadamente no final da primeira parte e inicio da segunda, teriam catapultado esta já de si boa exibição para níveis superiores, e prova disso foram os últimos 25 minutos da segunda parte, altura em que apesar do domínio territorial do adversário o Benfica discutiu o resultado, tendo inclusive duas excelentes oportunidades para ganhar em Old Trafford. Foi também nessa altura que os nossos Bravos voltaram a surpreender-me, uma vez que ao contrário das dificuldades pelas quais temos passado nos finais dos jogos, desta vez vi um Benfica com gás para pressionar efectivamente o portador da bola, mesmo que o fizesse com as linhas baixas. Deseja-se este Benfica para o próximo jogo. Nota final para as substituições acertadas de Jesus, ficando apenas a faltar a entrada de Tacuara Cardozo, fruto da lesão de Luisão e consequente entrada forçada de M.Vítor, jogador que entrou relativamente bem.

Individualmente: Sabem os meus caros que, depois destes jogos em que a entrega é nota dominante, não gosto muito de avaliar individualmente o trabalho dos jogadores. Contudo, tenho de fazer referência a três deles: Pablo Aimar, Axel Witsel e Matic, este último vai mostrando potencial para ser um belíssimo trinco, assim aprenda ele a soltar mais rápido e melhor a bola.

3 comentários:

Berrante De Encarnado disse...

PS:

Talvez tenha sido injusto para Artur neste post, ele que mais uma vez voltou a rubricar uma portentosa exibição.

Cumprimentos benfiquistas

Anselmo Damásio disse...

Estava mesmo para comentar acerca do Artur, este homem transmite uma tranquilidade à equipa e a nós adeptos que só me lembro de existir nos tempos do grande, ou melhor o enorme Michel Preud'homme.
A equipa esteve toda bem e até o treinador ganhou a guerra dos bancos contra o enorme Alex Ferguson.

SAUDAÇÕES GLORIOSAS

Observador disse...

E que tal pensar que o Rodrigo teve o terceiro golo nos pés?
Foi por pouco.

Um Benfica em grande!

Saudações benfiquistas.