29/11/2011

Análises distorcidas ao Derby


Desde sábado à noite tenho ouvido montanhas de análises ao derby perfeitamente disparatadas. Uns dizem que o sporting jogou melhor futebol, outros que dominou o jogo, e outros ainda que o Benfica não passou do meio-campo nos primeiros vinte e cinco minutos. Serei eu o único a achar que nada pode ser mais falso?

Já tive oportunidade de rever o jogo e, sem tirar mérito ao adversário pelo que fez, vamos lá analisar isto como deve ser: É um facto que o sporting, mais fresco, começou o jogo a tentar pressionar alto, dificultando com isso a primeira fase de construção do Benfica. Mas daí a dizer-se que dominou o encontro e praticou o melhor futebol, vai uma grande diferença. Na verdade, ao contrário do que tem sido dito/escrito, essa dificuldade do Benfica em construir jogo não durou mais que dez minutos. Por volta dos quinze minutos, por intermédio de Aimar, Witsel e Gaitán, já o Benfica tinha mandado uma bola ao poste e começava a fazer das melhores combinações atacantes do encontro. Daí até final da primeira parte o Benfica controlou o jogo, tendo sido a equipa que melhores momentos colectivos e individuais mostrou, ao passo que o adversário, esse sim, à excepção de uma bonita arrancada do miúdo Carrillo sem consequências, o melhor que conseguiu foi pressionar alto durante dez minutos e jogar de forma directa para o ataque, acabando mesmo por a sua melhor oportunidade do primeiro tempo nascer de um balão para a nossa área que acabou em remate perigoso de Schaars. Este foi, aliás, um factor do jogo que parece ter passado despercebido a alguns analistas que, talvez embebedados por dez minutos pressionantes do seu clube, distorceram por completo o que aconteceu em campo: O sporting não dominou o encontro, pelo contrário, apostou no jogo directo, basta ver que as suas melhores oportunidades nasceram quase todas de chuveirinhos despejados na nossa área. A segunda parte nem vale a pena analisarmos, uma vez que até à expulsão de Cardozo não houve outra equipa em campo sem ser o SL Benfica. Resumindo: A não ser que consideremos uns balões e dez minutos de pressão alta um bom futebol, não existe forma de dizer que o sporting jogou melhor que o Benfica neste jogo.

Mais factos: Aimar, em 60 e poucos minutos, foi de longe o melhor em campo. Cardozo, em 60 minutos, teve melhor rendimento que o avançado holandês do sporting em 90. Rui Patrício foi chamado a intervir só com jogadores do Benfica pela frente mais vezes que Artur. O mesmo Patrício viu duas bolas serem salvas pelos seus postes. O sporting recorreu mais ao jogo directo que o Benfica.

Compreendo que os adeptos afectos à lagartagem, entusiasmados com a subida de forma da sua equipa, possam distorcer os factos. Não admito é que jornalistas e comentadores profissionais o façam.

BENFICA SEMPRE!!

7 comentários:

Anónimo disse...

so me resta dizer o seguinte...esta tudo maluco dos cornos...sinceramente...anda tudo doido varrido.força benfica

tenho andado exatamente com a mesma sensaçao,quase que chego acreditar que aquele jogo aquele espetaculo que eu vi..nao aconteçeu..foi outra coisa qualquer se se passou ali, ou esta tudo doido ou entao sou eu pronto

Berrante De Encarnado disse...

Não fique preocupado, caro anónimo.

Eu vi os mesmos momentos que o meu caro. Vi a exibição portentosa de Aimar, vi as tabelinhas entre ele e o Witsel, vi jogadas quase de futebol de praia entre Bruno e o Pablito, vi a garra do Maxi em cima do Capel, vi uma jogada de antologia de Cardozo que destruiu os dois centrais do sporting, vi uma equipa com dez jogadores a obrigar o sporting a meter bolas na área pelo ar... Etc.

Cumprimentos benfiquistas

Carlos Alberto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Alberto disse...

Amigo Berrante,

Eles são pagos mesmo para dizerem essas barbaridades! LOL

Abraço

RSM disse...

Caro Amigo Encarnado Berrante,

não foi só você que viu o banho de bola que o nosso Benfica deu aos "chorões do Campo Grande" eu também o presenciei, mas os "paineleiros" televisivos insistem em levar a agremiação dos "betinhos" ao colo até sabe-se lá onde.

Segundo as minhas contas vi o seguinte:

Caro amigo, contei, para além do golo, com 4 oportunidades de golo para o Benfica sendo que duas foram onze contra onze e outras duas com o Benfica já reduzido a dez elementos - isto porque houve uma Capela que se quis transformar em Basílica como protagonista do jogo - e as oportunidades foram as seguintes:

Onze contra onze:

11' - Gaitan remata ao poste

50' - Cardozo obriga Patricio a grande defesa, depois de fazer "gato-sapato" à defesa do Sporting.

Depois o mini- Capela quis brilhar, ser autoritário, e expulsou o Cardozo (que não deve reagir daquela maneira, mas quanto me vem à memória a correria de José Pratas à frente de Fernando Couto e companhia estamos conversados), e temos as restantes oportunidades:

70' - Gaitan atira à barra após marcação de canto.

90'+2 - Rodrigo faz Patricio brilhar ao parar um "chapéu" que ficou muito curto.

Como não sou cego ou parcial lembro-me de duas oportunidades do Sporting, uma com o Benfica a jogar com onze e outra com o Benfica reduzido a 10 elementos, a saber:

Uma do projecto de Van Basten, que tem para os lados da Cipriano Dourado, com Artur a fazer uma parada do outro mundo.

E outra, já com o Benfica a jogar com dez, de Elias que obrigou a Artur a se esticar todo para tirar a bola do cantinho da baliza.

Não querendo ser ou parecer parcial, acho que o Benfica venceu o jogo sem espinhas ou favores bem pelo contrário!

Saudações benfiquistas!

Observador disse...

Porque será que já não fico admirado com as parvoices de quem apenas tem o prazer de ser anti-benfiquista primário e subserviente aos corruptos?

Não devem ter visto o mesmo jogo!

Saudações benfiquistas.

frank disse...

Com caramba sera que nos Benfiquistas deixamos de ter olhos abaixo da testa e os teremos noutro lado que nao vemos nada que aqueles filhos de mae veem,ate que enfim aparece alguem que vio extamente aquilo que eu vi nesse jogo foi isso mesmo que o encarnado berrante vio,querem mais os ultimos 20 minutos quando ficamos reduzidos a dez elementos o meu corcacao comecou a bater forte e como ja nao sou nenhum menino arranquei da frente do televisor e so voltei a ver esses ultimos 20 minutos depois do jogo terminado sabendo que tinhamos vencido,o que vi eu, o mesmo que todos voces ai descreveram o sportem foi mais perigoso quando jogou contra 11 levou mais perigo a baliza d e Artur passando a maior parte do jogo com chuveirinho para cima da nossa baliza o Benfica criou muito mais dificuldades ao sportem e a todos os vesgos que o apoiam querem-no levar ao colo ate la acima mas nao conseguem eu sempre disse nao vejo nada de especial nesses lagartos mesmo levados as costas tem que jogar muito mais nao e isso o que estou vendo deles.carrega Benfica.