14/10/2011

Rotação e João Bastos



Apesar da rotação feita por Jesus, acabou por ser uma vitória natural em jogo de sentido único. Enquanto não sofreu golo, o Portimonense esteve literalmente dentro da sua área. Mais cedo o Benfica fizesse golo, mais cedo este jogo morreria, mais golos o Portimonense sofreria, mais tempo certos jogadores nossos descansariam, e por aí fora. Compreende-se, portanto, a abordagem excessivamente defensiva do adversário.

Não fora a impressionante eficácia no passe de Bruno César - aquela bola perdida com mais de meia equipa na área adversária é para rever, pois já na Roménia teve uma a papel químico na mesma posição do terreno e mesmas circunstâncias -, e consideraria Rodrigo Moreno o homem do jogo. Gostei muito de ver o Espanhol jogar, continua a mostrar enorme potencial. Espero que não se perca. Mas o homem do jogo foi mesmo Bruno César, a quem começo a ficar rendido. Quanto ás restantes novidades no onze titular, de um modo geral gostei, apesar de na primeira parte me parecer que estavam  algo presos, talvez com receio de arriscar. Nada que não seja normal.

De estranho mesmo só as declarações surreais, falsas, utópicas e perfeitamente descabidas do treinador do Portimonense, João Bastos. Vamos lá ver: Eu compreendo o entusiasmo do momento, e também compreendo que, para quem durante a semana fez estas declarações, seja um pouco difícil digerir o rumo dos acontecimentos deste jogo, mas chegar ao ponto de analisar um jogo que mais ninguém viu - nem os comentadores da Sport Tv, imagine-se -, é cair no ridículo. Um pouco mais de respeito e menos azia/antismo, não lhe ficava mal.

BENFICA SEMPRE!!

7 comentários:

Anónimo disse...

caaaamon..o homem do jogo foi sem duvida o bruno cesar..

Berrante De Encarnado disse...

Tal qual como eu referi, caro Anónimo.

Cumprimentos benfiquistas

Anónimo disse...

epah dsc realmente, eu devo ter lido isto a primeira vez completamente desconcentrado..hehe.saudaçoes

Anónimo disse...

O tal Bastos devia beber água e deixar a ganza...

Pauloslb

Manuel Oliveira disse...

Concordo, amigo Berrante. Jogo tranquilo e vitória naturalíssima como a água.
O treinador adversário teve visões. Coitado, ele só dizia, "se tivéssemos marcado um golo ...". E o homem não se conformava com a falta do Matic que cortou o contra-ataque.

Abraço.

Observador disse...

Também há medíocres que se chamam João Bastos.

;)

Jotas disse...

Um jogo sem grande história e com um denominador comum, o Benfica a tentar marcar e os algarvios a tentarem não sofrer.
Em relação ao treinador dos algarvios, foi a melhor tirada que ouvi depois de Queiroz