15/09/2011

Obrigado Presidente...


... Por não ter vendido um avançado como Cardozo ao desbarato a um Besiktas qualquer.

Servir Tacuara bem, não é passar-lhe a bola estando ele fora da área, de costas para a baliza, com a defesa contrária toda posicionada atrás de si, e esperar que ele finte três jogadores ou faça de Aimar. O seu pontapé canhoto é fulminante e de uma espontaneidade extremamente acima da média para a sua envergadura física. O golpe de cabeça, quando servido em condições, é também de enorme qualidade, como aliás temos visto. E o que dizer do seu pé cego? Não é qualquer avançado tosco de 1,93 de altura que desfere violentos e colocados tiros com o pé mais fraco. A sua técnica com bola, embora limitada por razões óbvias, por vezes parece menor do que na realidade é. A verdade é que Óscar Cardozo, quando confiante, lá vai fazendo as suas belas assistências. Os seus dribles, sem grande fantasia nem explosão, por vezes surpreendem e são capazes de ludibriar os melhores defesas da nossa Liga. E marca, marca que se farta.

Por tudo isto e muito mais, peço que deixem de assobiar Tacuara. Sei que é desesperante ver Cardozo com a bola quando os jogos estão a correr mal ao Benfica, mas as culpas não podem ser atribuídas a Tacuara. Quem dá o que tem, a mais não é obrigado. E garantidamente Cardozo dá ao Benfica e benfiquistas aquilo que tem.

BENFICA SEMPRE!!

3 comentários:

GuachosVermelhos disse...

A forma como se tentou fazer passar despercebido o trabalho extraordinário do tacuara, percebe-se quando se começa a dizer que o (excelente) passe de Gaitan é meio golo!
Não é, Cardozo fez o golo sozinho a pesar de Gaitan ter inventado "aquilo"

Observador disse...

Nico Gaitan levanta a cabeça e vê Cardozo no sítio certo.
Mérito para Gaitan.
Cardozo dá um passo "à procura" da bola e tem a frieza e classe necessária de ramatar na altura certa, de forma correcta, para a rede.
Mérito de Cardozo.

Resumindo: numa jogada de êxito, márito para os dois.

Manuel disse...

SIm, o passe é fabuloso, mas o mérito do Cardoso não está apenas no remate. O mais difícil foi fazer a parada no peito, deixar cair a bola, driblar o defesa com a esquerda e colocar a bola na direita para o remate. Não há muitos avançados no mundo que fazem isto na perfeição. Isto sim, chama-se técnica!!!