17/03/2011

Estofo, nervos, Coentrão, Luisão e Roberto

O Glorioso garantiu uma brilhante e justíssima passagem à próxima fase da Liga Europa, depois de um empate com sabor a vitória em Paris, no Estádio Da Luz, frente a um PSG que depois de na última jornada ter perdido terreno para os primeiros classificados do seu campeonato, apostava tudo no jogo desta noite frente ao Benfica. Foi feita justiça numa eliminatória que, só por muito azar e penaltis escandalosos por marcar, não ficou desde logo fechada no primeiro jogo em Lisboa.


Apesar dos muitos e bons momentos em que o Benfica podia ter resolvido a eliminatória, há que dizer que não foi o jogo perfeito, principalmente nos processos defensivos onde, fruto de alguns nervos e também da qualidade do oponente, fomos tendo aqui e ali alguns deslizes desnecessários. Os jogadores do Benfica fizeram essencialmente o que lhes era exigido num momento da verdade como este: Lutar, jogar com alma, querer ganhar, mas sempre com cabeça. Podia apontar uma ou outra desatenção defensiva, um ou outro ataque rápido mal aproveitado, mas depois de ter visto a nossa equipa correr e trabalhar com a entrega com que o fez hoje, sinto que seria uma tremenda injustiça fazê-lo. Voltámos a jogar à Benfica, com aquela garra que não deixa os adversários respirar, e mesmo nas alturas em que os franceses exerceram maior pressão, muitas vezes recorrendo ao famoso chuveirinho, soubemos sofrer e não perder a coesão. Num jogo de nervos, com azar e sorte para ambos os lados, uns destacaram-se mais do que outros, mas a equipa no seu todo esteve bem e em conjunto tudo fez para garantir a merecida passagem.


Os Mais: Coentrão (um gigante, faltam-me as palavras que ele merece), Roberto (alguns nervos, mas mais uma vez foi um herói), Luisão (implacável pelo ar e pelo chão), Salvio e Gaitán, que trabalharam muito a defender e estiveram bem no ataque.
Os Menos: Javier Saviola e Sidnei estiveram um pouco apagados e pareceram acusar alguns nervos, mas quando se joga em equipa desta forma, o conjunto compensa tudo.

Futuro: Volto a dizer que Jesus devia reforçar mais o meio-campo em jogos difíceis. Pede-se um esforço adicional aos atletas para o último terço da temporada, de maneira a fazermos mais jogos de raça como o de hoje. A jogar com esta entrega, umas vezes melhor, outras pior, ainda podemos fazer coisas bonitas este ano, quanto mais não seja ganhar duas provas e sonhar em ganhar três, o que seria memorável. 

BENFICA SEMPRE!!

8 comentários:

mWo disse...

4 jogos para Dublin, caro Berrante! Um empate justo, tal como a nossa vitória na eliminatória!

AbraÇo e SaudaÇões Benfiquistas!

GuachosVermelhos disse...

Companheiro Berrante, apenas discordo (ligeiramente) em duas coisinhas;
Não vi nervos nenhuns em Roberto (grandíssima exibição) e Sidney foi um gigante tal como Luisão!
Abraços

Jotas disse...

O meu primeiro destaque vai para aqueles 30 mil que encheram Paris, uma moldura humana incrível, sque só o Benfica consegue fazer, mostrando que de facto a sua dimensão é inigualável, não é um clube regional, mas sim de dimensão internacional.
Quanto ao jogo, foi um jogo de sofrimento, entrega e alma, em que o Benfica passou por períodos dificeis, mas onde respondeu sempre presente, numa exibição mais colectiva que individual, muito ao estilo do nosso lema e pluribus unum esteve mais presente que nunca.
Um empate saboroso e agora aguardemos pelo sorteio, onde a minha preferência recaí para os holandeses, seja o PSV, seja o Twente.

Berrante De Encarnado disse...

Caro mWo:

Eu acredito, sempre! O sonho comanda a vida. FORÇA BENFICA!

Caro Guachos:

São opiniões e obviamente aceito a tua com prazer. Não achei que Sidnei tenha estado particularmente mal, mas como era difícil arranjar alguém para meter nos "O Menos" (estou a brincar), decidi falar sobre os que achei terem acusado mais nervos em determinadas fases. Por um lado concordo contigo, em alguns momentos foram uns gigantes. Roberto foi fenomenal.

Caro Jotas:

Foi realmente estrondoso ver todo aquele ambiente benfiquista na casa de um forte adversário e fora do nosso país. É de encher a alma a qualquer um de nós. Estão todos de parabéns: Jogadores, treinadores e adeptos.

BENFICA SEMPRE!!

Cumprimentos

Berrante De Encarnado disse...

Nesta minha espécie de crónica, não me aprofundei sobre as nossas falhas, mas apenas por solidariedade com a nossa equipa pelo que ela lutou e correu para nos dar mais esta alegria.

Maxi teve problemas enquanto o Nene estava fresco, o brasileiro é bom jogador. Com o passar do tempo e particularmente na segunda parte, foi melhorando e não mais tivemos grandes problemas por ali. Houve também uma ou outra falha no centro da defesa, algumas por indisciplina posicional, outras por lentidão a reagir ás desmarcações em profundidade do adversário. Há que trabalhar para melhorar em todos os aspectos.

No geral, acho que estivemos bem e no conjunto dos dois jogos fomos indiscutivelmente melhores.

BENFICA SEMPRE!!

Cumprimentos

Observador disse...

Ontem, o Benfica ganhou ... 1-1.

Ontem, os gloriosos foram isso mesmo.
Dentro e fora do relvado.

Trinta mil portugueses em Paris?
Hummm, ligeiramente acima dos trezentos que o FCP arrastou até Leiria.
Mas aqui compreende-se. Ontem era feriado (:D) e segunda feira foi segunda feira.
Paris é já ali e Leiria fica muito mais longe.
É verdade que a maioria dos portugueses/benfiquistas presentes no estádio trabalham/moram por ali. Mas ... faltaram ao trabalho, foi?

Ui que grande bofetada com luva branca.

Está, o Benfica, nos 1/4 de final.
Segue-se o PSV.
Esperemos por 7 de Abril.
Um passo de cada vez.

Parabéns rapaziada.

Berrante De Encarnado disse...

Excelente comentário, caro Observador.

Assim que tiver mais um pouco de tempo e se o meu caro me permitir, vou fazer dele um post.

BENFICA SEMPRE!!

Cumprimentos

Observador disse...

Esteja à vontade, Berrante de Encarnado.

:D