03/03/2011

Benfica 2-1 Zborténg. JUSTÍSSIMO

O Jogo decorreu como era esperado. Um Benfica a carregar até aos limites físicos na procura do golo, e uma Lagartagem super motivada no seu último jogo da época e a procurar aproveitar os nossos erros. A primeira parte foi de luta e pressão de parte a parte, mas a nossa maior qualidade ia sendo visível em vários lances do nosso ataque. Os Lagartos chegaram à vantagem, quanto a mim sem a merecer, num lance de bola parada em que Roberto (defendeu um golo feito com defesa do outro mundo) voltou a ter uma saída em falso, apesar de reconhecer que a Lagartagem lutou enquanto teve forças. O Glorioso, logo de seguida, partiu para cima deles com a alma de um campeão, empatando a partida a um golo segundos depois de ter falhado um penalti. A justiça no marcador estava reposta. Mesmo com o adversário a dar tudo por tudo, a haver uma equipa que merecesse a vantagem ao intervalo, essa equipa seria o Benfica que, com maior ou menor dificuldade, era quem criava mais e melhor perigo.


Na segunda parte a história foi outra, principalmente quando as forças começaram a faltar aos Lagartinhos. O jogo estava longe de oferecer facilidades, o adversário, embora inferior, tentava com as suas armas ser feliz e, pela amostra da primeira parte, tudo podia acontecer num ou outro lance. Com o passar dos minutos era cada vez mais notória a nossa superioridade técnica e física, deixando antever aquilo que veio a acontecer na segunda metade dos últimos quarenta e cinco minutos. O Benfica mostrou até ao fim que quis ganhar o jogo, ao passo que os Lagartos deram o estoiro, acabando o jogo como se de uma equipa pequena se tratassem, forçando perdas de tempo e lesões simuladas. Mais uma vez o Benfica acreditou, e empurrado pelos muitos adeptos presentes no estádio, conseguiu marcar o golo vitorioso numa fase em que só existia uma equipa em campo - A melhor equipa. Fez-se justiça. O Sporting foi um digno vencido, lutou até à exaustão, mas nós, mesmo nas dificuldades, somos e fomos melhores, arrecadando assim a passagem à final da prova e mais um merecido triunfo a juntar à nossa brilhante sequência de vitórias.


Os Mais: Javi Garcia (soberbo nas dobras), Luisão (sempre imperial), Fábio Coentrão (competência) e, Salvio e Jara, que apresentaram grande dinâmica, mas faltou-lhes o último passe.

Os Menos: Roberto e Cardozo, mas é justo dizer que ambos estiveram no melhor e no pior.

Futuro: Mais tarde ou mais cedo temos que fazer descansar alguns jogadores, Javi, Gaitán e Saviola são alguns exemplos. Temos Airton, Jara e Fernández para os seus lugares. Cardozo, jogador de quem eu gosto muito, precisa urgentemente de, também ele, descansar, mas de marcar penaltis. Penso que já passou um pouco das marcar e parece um problema psicológico. É bom lembrar que nenhum jogador do mundo está acima dos superiores interesses do Glorioso.

BENFICA SEMPRE!! 

3 comentários:

Carlos Alberto disse...

Amigo Berrante, não sei se tens algum contacto do gajo que escreve estes melodramas porque, porra: já começa a ser cansativo o enredo de estar a perder e dar a volta e coiso... para variar a ver se em Braga volta a novela das goleadas tranquilas!

Berrante De Encarnado disse...

Mas ganhámos amigo Carlos. Uma vitória valorizada pelas dificuldades que nos foram apresentadas. Os lagartos pareciam que tinham a amiga amarelinha com eles, mas caso tivessem, nem isso lhes valeu.

Somos e fomos melhores, perante dificuldades que só quem anda distraído não percebeu que seriam uma realidade.

O Benfica parece que só sabe ganhar.

BENFICA SEMPRE!!

Cumprimentos

Jotas disse...

Como disse no meu espaço, foi um derby de expectativa e ilusão, duas palavras parecidas, mas algo diferentes no seu conteúdo, expectativa, porque é um sentimento positivo de pensar que será desta? É hoje que vamos conseguir? e ilusão, porque acreditar que o Sporting poderia ganhar ao Benfica, não passa disso mesmo, uma ilusão, ou seja, o Benfica criou a expectativa, mas Javi matou a ilusão.